Saúde financeira do escritório: quais fatores devo avaliar?

O gestor de uma empresa ou escritório contábil precisa sempre ficar atento em relação à saúde financeira do negócio. Para tanto, deve acompanhar os indicadores de resultados, índice de endividamento e a sua margem de lucratividade. Como saber se o meu desempenho está acima da média?

Veja os indicadores importantes que devem ser monitorados!

saúde financeira do escritório

1. Aumento da rentabilidade

Depois de fazer a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), é necessário analisar os dados para verificar se houve um aumento na receita em todos os meses. Se você perceber que houve uma curva de crescimento, mesmo que com poucos percentuais, é sinal de que você tem saúde financeira.

2. Lucratividade líquida do negócio

Esse é o indicador de desempenho mais importante para uma corporação. Para conhecer esse índice, é necessário dividir o lucro líquido pelo faturamento bruto mensal.

Por exemplo:

Faturamento bruto por mês = R$ 15 mil

Lucro Líquido = R$ 2 mil

2.000 / 15.000 = 0,13 = 13%

Nesse caso, o lucro líquido corresponde a 13% do faturamento.

3. Fluxo de caixa

Outro índice que deve ser monitorado com frequência é o fluxo de caixa. Se o gestor utilizar os recursos que entram para investi-los na empresa, sem fazer alguma reserva, ele pode ficar com muitos ativos, mas sem disponibilidade imediata.

Por isso, é necessário monitorar o saldo de caixa e deixá-lo com uma quantia significativa de dinheiro. Assim, se houver alguma emergência não será necessário recorrer a empréstimos bancários. Portanto, para ter saúde financeira é essencial controlar as entradas e saídas de dinheiro e possuir recursos para quitar dívidas.

4. Margem Bruta

Qual é o custo médio de cada venda? Conhecer a margem bruta e identificar os vendedores que têm melhores resultados, com menores custos, é uma ferramenta útil para mudanças de processos.

A partir disso, pode-se elaborar estratégias para diminuir os custos das vendas, incentivar a equipe e obter melhores resultados. Afinal, quanto menor o custo para adquirir um cliente ou vender um produto, mais a empresa poderá lucrar.

5. Baixo endividamento

A sua empresa precisa fazer dívidas para manter seu funcionamento? Cuidado, muitas vezes esse pode ser um risco muito grande para o negócio! É fundamental analisar o nível de endividamento em períodos consecutivos e verificar se a empresa precisa recorrer a empréstimos para pagar dívidas. Caso ela utilize esse recurso com frequência, corre o risco de o débito aumentar cada vez mais e a companhia nunca conseguir se regularizar.

Portanto, é importante avaliar o número de passivos e ativos e monitorar a situação. Como fazer isso? Deve-se dividir o total de passivos¹ pelo total de ativos² e multiplicar o valor por 100. O resultado será o percentual de endividamento.

Os passivos são aqueles valores a pagar nos próximos meses como empréstimos, contas de fornecedores, salários, entre outros. Já os ativos são os recursos disponíveis no banco, nas contas a receber e nos estoques.

Se a empresa possuir uma porcentagem superior a 70% é sinal de que não detém saúde financeira, e tem dificuldade de caminhar com as próprias pernas. Reverter essa situação é imprescindível para evitar a falência.

Enfim, é necessário acompanhar esses indicadores para compreender como está a saúde financeira da empresa. Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe seu comentário!

baixe nosso ebook grátis e descubra como aumentar o faturamento do deu escritório de contabilidade

One thought on “Saúde financeira do escritório: quais fatores devo avaliar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *