5 passos para organizar o fluxo de caixa da empresa

O fluxo de caixa é o controle de receitas, despesas, contas a pagar e receber. Ele deve ser monitorado com frequência para que o gestor tenha conhecimento sobre a lucratividade ou prejuízo do negócio.

Quando há mais entrada de recursos do que saída, é sinal de que a empresa está com saúde financeira. Por outro lado, se o gasto de dinheiro é maior isso indica que alguma medida deve ser tomada para evitar uma dívida ou até o fechamento da companhia.

Então, como fazer um fluxo de caixa a fim de garantir a sustentabilidade do negócio? Confira o passo a passo que preparamos para você!

5 dicas para organizar o fluxo de caixa da empresa

1. Atualize os dados no fluxo de caixa

Para que você tenha um real controle sobre o seu fluxo de caixa, é imprescindível atualizar as informações assim que elas surgirem. Isso requer disciplina e organização, pois a ausência do registro de um pagamento, por exemplo, pode prejudicar todo o resultado final.

Portanto, tenha consciência que as informações financeiras devem ser atualizadas diariamente.

2. Estabeleça um período para monitoramento

Determine um prazo para fazer a análise do seu fluxo de caixa. Ele pode ser quinzenal ou mensal, por exemplo. A escolha dependerá da sua disponibilidade de tempo e do tipo de negócio que realiza. O mais importante é escolher um período e cumprir sua meta.

3. Diferencie receitas e despesas

Para organizar o seu fluxo de caixa você pode utilizar uma planilha de excel e diferenciar as receitas e despesas por cores, por exemplo. Todavia, conforme a movimentação financeira for crescendo, será cada vez mais difícil fazer esse trabalho manualmente.

Nesse caso, pode-se adotar o uso de um software específico para desempenhar essa atividade. Ele dará mais agilidade e segurança no controle das informações.

4. Faça um registro das contas a pagar e a receber

Os custos fixos da empresa — como aluguel e internet — devem ser registrados no seu controle de fluxo de caixa como contas a pagar em todos os meses do ano. Assim, você já consegue provisionar as suas despesas básicas.

As contas a receber mensalmente também podem ser provisionadas no seu controle. Por exemplo: as vendas parceladas de produtos, com datas fixas para pagamento, já podem ser anotadas em seu fluxo de caixa. O mesmo ocorre para a prestação de serviços mediante contrato que estabelece um valor mensal.

Desse modo, você consegue analisar os seus custos mensais e os recursos que entrarão no caixa, o que possibilita o monitoramento sobre o faturamento da empresa.

5. Organize as despesas e receitas em grupos

Também é recomendado criar agrupamentos das despesas, conforme o setor em que elas foram realizadas. Por exemplo: se houve custos específicos no departamento de Recursos Humanos para a contratação ou demissão de um funcionário, esse valor deve ser anotado nesse setor da empresa.

Com isso, você terá um controle sobre as áreas que mais geram despesas e sobre o que está sendo gasto. Caso esses valores sejam muito altos, essas informações servirão de embasamento para realizar cortes específicos.

Já ao criar grupos de receitas, o gestor consegue monitorar os produtos ou serviços que geram mais retorno financeiro. Assim, poderá criar estratégias de marketing para ampliar as vendas de outros setores ou focar no que dá mais retorno.

Ao seguir esses passos para controlar o fluxo de caixa da empresa a gestão do negócio será muito mais eficiente e lucrativa.

Gostou deste post? Assine a nossa newsletter e receba mais novidades em sua caixa de e-mail!

One thought on “5 passos para organizar o fluxo de caixa da empresa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *