Como controlar o fluxo de visitantes em condomínios?

As visitas em condomínios sempre acabam virando pauta em reuniões e assembleias, e esse fluxo intenso de não moradores só vem aumentando justamente pelos espaços de lazer e convivência.

Outro fator que influencia bastante nas visitas é o trabalho home office, no qual muitas vezes o morador precisa receber seus clientes para reuniões em seu próprio apartamento.

Sendo assim, a portaria e funcionários precisam redobrar a atenção para evitar falhas na segurança do condomínio. E o síndico ou administrador do condomínio deve orientar da melhor forma seus colaboradores a fim de evitar ocorrência e mal-entendido.

Acompanhe este artigo para saber como controlar o fluxo de visitantes e garantir a segurança em condomínios!

Como controlar o fluxo de visitantes em condomínios?

Por que controlar o fluxo de visitantes em condomínios?

É natural que os condôminos recebam seus amigos, parentes e clientes em seu imóvel, mas para que isso não se torne uma bagunça e seja alvo de ocorrência, é preciso de controle por parte do condomínio.

O controle do fluxo de visitantes no condomínio é fundamental para a segurança dos moradores e dos funcionários, e também para a lei da boa vizinhança, evitando incomodar os outros moradores.

Medidas para controlar a entrada de visitantes em condomínios

Algumas medidas simples podem ser tomadas e aplicadas para evitar problemas com os visitantes do condomínio. Elas são:

  • Identificação e registro: para controlar quem entra e quem sai do condomínio é necessário que a portaria esteja adequada às medidas de segurança, como guarita, interfone e câmeras para identificação, para que assim a pessoa que está do lado de fora se identifique sem ter que entrar no condomínio.
    Assim que a pessoa for identificada, o porteiro deve imediatamente entrar em contato com o condômino para que ele autorize a entrada. Se o visitante estiver devidamente autorizado, registre o nome e documento do mesmo.
    Caso o morador esteja fora do apartamento ou não atenda o interfone, o porteiro deve conferir se tem alguma autorização registrada por parte dele para a identificação e autorização do visitante. Se o morador não estiver em casa e se não houver nenhuma autorização deixada e assinada por ele, o porteiro deve barrar a entrada do visitante. E todo esse processo deve ser registrado.
  • Controle das vagas de garagem: mesmo que o condomínio disponibilize duas vagas de garagem para cada apartamento, ou a garagem da casa seja ampla para receber mais de um veículo, a portaria ou administração do condomínio deve ser informada e o acesso à garagem para o visitante deve ser registrado, com o nome completo, documento e número da placa do veículo, a fim de estabelecer um controle maior na portaria;
  • Acesso às áreas comuns: o condômino tem direito garantido de receber visitantes e usufruir das áreas comuns como salão de festas previamente agendado.
    Outros espaços como piscina, academia, parquinho de diversões, biblioteca, brinquedoteca, entre outros, devem ser discutidos e decididos em reuniões e assembleias;
  • Conscientização dos moradores: para que tudo ocorra da melhor forma e para que os moradores estejam informados, é preciso que tudo seja sempre esclarecido e informado. Todas as regras devem estar no regimento interno do condomínio, e caso alguma regra seja alterada, deve ser comunicada.
    Algumas dicas de comunicação em condomínio você acompanha no artigo “Como melhorar a comunicação no condomínio?”;
  • Utilizar sistemas de gestão: contar com a tecnologia para ajudar na gestão condomínio é uma boa alternativa. Escolha um software de condomínio adequado para te ajudar na comunicação e registros.

Se você tem alguma dica pra gente sobre como controlar o fluxo de visitantes em condomínio, deixe-nos um comentário.

E se você quer entender melhor sobre a gestão e convívio em condomínio, baixe nosso eBook. É gratuito!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *