Fazer Autogestão Condominial ou contratar uma Administradora: qual é a melhor opção?

Em muitos casos, contratar uma administradora de condomínios não é sempre a realidade dos empreendimentos, seja por falta de dinheiro ou mesmo pelo medo de envolver uma outra empresa na administração do condomínio. Por isso, muitos condomínios acabam optando pela Autogestão Condominial.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a Autogestão Condominial, riscos e benefícios, e se essa prática de gestão já adotada por muitos condomínios no Brasil é realmente a melhor opção. Confira!

O que é a Autogestão Condominial?

A Autogestão condominial é nada menos que a administração do condomínio feita pelo síndico. Na autogestão, o síndico não conta com o auxílio de uma administradora de condomínios e sim com seu conselho fiscal.

A Autogestão Condominial objetiva dar total independência de trabalho para o gestor do condomínio e com o surgimento do síndico profissional essa opção se tornou viável para a maioria dos condomínios.

Apesar de os pontos positivos como maior controle, independência, entre outros, o síndico fica responsável por toda a parte burocrática da empresa, como prestação de contas, emissão de notas fiscais, folha de pagamento dos funcionários, demais obrigações fiscais e acessórias, e tudo o que envolver a sua gestão no condomínio.

Neste caso, se o síndico achar que é muita coisa para administrar ele pode optar pela co-gestão de condomínio que é quando o síndico fica totalmente responsável pela gestão, mas nas questões burocráticas conta com o auxílio de um profissional especializado, como por exemplo, um contador.

Lembre-se: essas decisões devem ser tomadas em conjunto em Assembleia Geral do condomínio.

Autogestão Condominial: benefícios x riscos

Como qualquer processo administrativo, a autogestão também oferece benefícios e riscos para o empreendimento, mas vai de cada profissional saber avaliar seus recursos e competências para analisar os benefícios e riscos dessa opção.

Para ajudar o profissional a entender melhor, listamos alguns benefícios e riscos da autogestão condominial, confira:

Benefícios da Autogestão Condominial

  • Economia para o condomínio em relação a contratação de empresas terceirizadas como administradoras de condomínios;
  • Maior controle dos processos administrativos do condomínio;
  • Maior transparência da gestão do condomínio;
  • Maior autonomia do síndico.

Riscos da Autogestão Condominial

  • Falta de conhecimento na área administrativa é um dos maiores riscos da autogestão condominial;
  • Erros de lançamentos ou qualquer tipo de erro contábil, fiscal, entre outros, podem causar muito prejuízos e penalidades para o condomínio;
  • Acúmulo de tarefas;
  • Falta de atenção com os moradores em relação ao convívio e outras questões de uma gestão mais pessoal e eficaz por parte do síndico.

Qual é a melhor opção: fazer Autogestão Condominial ou contratar uma Administradora para o condomínio?

Definitivamente, a Autogestão Condominial (e/ou co-gestão condominial) é indicada para condomínios menores, seja ele comercial ou residencial.

Em condomínios maiores, com muitas torres e maior quantidade de funcionários, o indicado é sempre contar com a ajuda de uma Administradora de Condomínios.

De acordo com Código Civil Brasileiro, tanto a Autogestão Condominial como a contratação de Administradoras de Condomínios são aceitas, desde que o gestor do condomínio decida em conjunto com a Assembleia Geral.

| Aproveite e peça uma demonstração do nosso SISTEMA DE CONDOMÍNIO

Esse artigo foi útil? Deixe-nos um comentário!

Aproveite e baixe nosso eBook “Condomínio: normas, gestão e convívio” que foi escrito pelo nosso Diretor Osvaldo Lima. Um conteúdo rico e muito útil. Baixe, é gratuito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *